Quinta do Castanheiro
Canada dos Caracóis, nº3
9600-059 Pico da Pedra
São Miguel, Açores
+351 296 498 259

Comercialização de Plantas Nativas e Endémicas dos Açores

A Geotrota contribui para a protecção e valorização da flora nativa dos Açores através da produção e comercialização de plantas nativas e endémicas dos Açores.

 

Plantas Nativas ou plantas endémicas?

Por definição espécies nativas dos Açores são espécies que chegaram aos Açores pelos seus próprios meios antes da colonização destas ilhas pelo Homem; exemplo: a faia-da-terra.

Espécies endémicas dos Açores são espécies nativas dos Açores cuja distribuição espontânea a nível mundial se cinge apenas aos Açores; exemplo: a uveira.

 

Respeitando a convenção de Berna e a Directiva Habitats

Para algumas espécies nativas dos Açores existem instrumentos legais portugueses que resultam da aplicação de convenções europeias. A Convenção sobre a Vida Selvagem e os Habitats Naturais na Europa - Convenção de Berna - foi assinada em Berna, a 19 de Setembro de 1979. Em Portugal, o texto da Convenção foi publicado pelo Decreto-Lei nº 95/81, de 23 de Julho, e a sua regulamentação decorre da aplicação do Decreto-Lei nº 316/89, de 22 de Setembro. O Artigo 1º deste Decreto-Lei indica o Anexo I da Convenção de Berna como referência para o elenco das espécies da flora que são estritamente protegidas. As medidas que visam a protecção destas espécies estão descritas no Artigo 2, sendo proibida a sua colheita, apanha, corte ou arranque intencionais, bem como a sua venda, detenção para venda, oferta e transporte para venda, exposição com fins comerciais e ainda a deterioração intencional dos respectivos habitats.

A Directiva Europeia sobre os Habitats Naturais (nº 92/43/CEE) surge mais tarde, em 1992. Da aplicação desta directiva e da directiva das aves (nº 79/409/CEE) resultou a criação de uma rede ecológica para o espaço comunitário da União Europeia, vulgarmente conhecida pela Rede Natura 2000. No Anexo I da Directiva dos Habitats são listados os tipos de habitats naturais de interesse comunitário cuja conservação exige a designação de zonas especiais de conservação, enquanto no Anexo II desta directiva são elencados as espécies animais e vegetais de interesse comunitário cuja conservação requer a designação de zonas especiais de conservação.

Data de 14 de Agosto de 2008 o relatório executivo final da implementação da Directiva Habitats, elaborado pelo Instituto da Conservação da Natureza e da Biodiversidade (ICNB) e disponível, para consulta pública, em http://www.icnb.pt/reldhabitats/. Este relatório inclui mais algumas espécies para além das originalmente descritas na Directiva Habitats, que ficam agora sob protecção.

No seu total, a Convenção de Berna e a Directiva Habitats protegem 41 taxa vasculares nativos nos Açores, a maioria dos quais (73%) são endémicos dos Açores.

Respeitando a convenção de Berna e a Directiva Habitats e ao abrigo do protocolo de cooperação estabelecido a 5 de Janeiro de 2010 entre o Departamento de Biologia da Universidade dos Açores, esta empresa propaga plantas nativas e endémicas dos Açores a partir de plantas produzidas em laboratório pela Universidade dos Açores, no decurso das suas actividades de ensino e investigação.

 

Respeitando a biodiversidade genética e as diferenças entre as ilhas

As plantas produzidas tem origem em várias populações de cada ilha e as plantas produzidas respeitam a origem geográfica no momento da sua plantação; isto é plantas com destino à ilha de São Miguel, tem origem em material com origem na ilha de São Miguel e o mesmo para as restantes ilhas.

 

O valor das plantas nativas e endémicas dos Açores

As plantas produzidas destinam-se, entre outros:

  • À ornamentação de varandas, jardins públicos e privados,
  •  Ao estabelecimento de sebes (faia, pau-branco),
  •  À fixação de taludes,
  •  À ornamentação das rodovias,
  •  À recuperação paisagística de pedreiras
  •  À produção do mirtilo-dos-açores

 

Lista de espécies

Apresentamos a lista de espécies para as quais se aceitam encomendas de produção, a partir de semente, estaca ou cultura in vitro.

Lista das espécies para as quais se aceitam encomendas de produção: [Estatuto: N  AZ Nativa dos Açores; E AZ Endémica dos Açores]

 

Árvores

 

 pl005 pl004
FAIA DRAGOEIRO
pl004 pl004
PAU-BRANCO AZEVINHO
pl004 pl004
GINJEIRA-BRAVA SANGUINHO
pl004 pl004
LOUREIRO CEDRO

 

Arbustos:

 

 pl005 pl004
FOLHADO MIRTILO-DOS-ACORES
pl004 pl004
FURALHA TAMUJO
pl004 pl004
QUEIROGA URZE
pl004
VIDÁLIA

 

Trepadeiras

 

 pl005
HERA

 

Herbáceas

 

 pl005 pl004
ALFACINHA SARAGASSO
pl004 pl004
MALVAVISCO LEITUGA
pl004 pl004
LOTUS AZORICUS SAPINHO-DAS-ROCHAS
pl004 pl004
FETO-DO-BOTÃO FETO-DOS-MUROS
pl004
MUSGO-DE-CABECEIRA